quinta-feira, 14 de julho de 2016

tempo

cris, faço das suas palavras as minhas.
que o tempo gentilmente acalme a ansiedade do meu coração.

"Tudo o que lhe peço, Tempo, é que me salve do meu coração. Dessa entrega absurda de ir até o outro e me deixar sem mim. O que lhe peço, Tempo, é o caminho do meio. Aprender a receber antes de me entregar. Ver além. Peço que me devolva a mim mesma. Que eu me reconheça e me acolha. Me aqueça em meus buracos escuros e definitivamente me toque. Que eu saiba cuidar somente do que me cabe. E deixe ir. E deixe vir. Natural, inteira e suavemente. Que a vida me encontre distraída, sem a ânsia de buscar o que não sei. O que não vale. O que não é. O que lhe peço, Tempo, é a aceitação do tempo e da vida como ela é. Sei que ela me aguarda plena e legítima. Mostre a ela o caminho até mim. Enquanto isso, me adormeça em paz até que a verdade me alcance como um beijo. Tire de mim essa ânsia de ser feliz, inverta a ordem das coisas e assopre no ouvido da alegria o momento de me capturar sem volta. Que eu me aquiete na paz do merecimento, sem dar um passo ou um pio. Que apenas contemple. Que eu resista à tentação de correr para o que ainda não está pronto. Que eu me apronte para a surpresa de um dia simples. Que eu acorde como quem nasce. Amém."

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

quando leio

quando leio dobro as pontinhas das páginas que adoro.

se você fosse um livro,
te dobraria inteiro.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

balão

o amor é como balão.
um vento contra e
incendeia tudo dentro da gente.




quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

#meuamigosecreto

#‎meuamigosecreto‬ poderia ser meu pai, meu tio, meu melhor amigo, meu ex-namorado, meu primo de terceiro grau, meu professor, meu zelador, meu padeiro ou meu antigo bedel.

poderia ser qualquer um desses homens que estão soltos por ai e fazem parte da vida de qualquer mulher.

poderia ter feito, falado, pensado coisas horríveis.
por pura sorte, não fez.

por isso até hoje não tive um amigo secreto desse tipo.
eu tenho, raros e distraídos, amigos.

que sabem sorrir.
sabem olhar com atenção.
sabem o valor das flores.
sabem o poder do sim.
sabem o tamanho do não.
sabem amar e somar.
sabem pedir.
sabem recuar.
sabem calar.
sabem chorar.
sabem falar baixo.
sabem celebrar - a vida, o dia, a noite.
sabem ouvir, cantar e sonhar.

sabem que somos verdadeiramente necessárias.
no parto, na luz.
reconhecem que somos mais frágeis, mas não menos fortes.
sabem e nunca esqueceram que temos voz, vontades e sentimentos.

sabem simples que somente somos.
lembrar desses homens é necessário.
é preciso.
para nos fazer lembrar que é possível.
que o fim está mais perto agora.
que o último respiro desses monstros tá logo ali.



esse post é para o meu pai, o melhor homem que conheço.
e para os que estão por ai, com potencial para serem tão bons quanto ele.

Renato Martins, Andre Saad, Caio Lima, Caio Marques, Fernando Lyra, Bruno Biondo, Guilherme Baida, Vitor Davied, Daniel Calil Cançado, Fabio Paes, Erico Braga, Erick Calil, Enrico Cavallari, Bruno Morales, Alessandro Altieri, Felipe Bonanno, Arthur Müri, Richard Bruno, Kiko Rieser, Ricardo Salgado, Thiago Aimi, Thiago Molfi Francisco, Renan Reis, Renato Ramalho, Danilo Morelli, Vini Moreira, Henrique Bucheri, Roberto Noto, Rodrigo Rodrigues, Luís Guimarães Alves, Gui Barbato, Paulo Altman, Gustavo, Arturo Marenda, Filipe Candelária, Jose Guilherme Braga, Doug Bergamo Suzuki, Rafael Barreiros, Murilo Franco, Gustavo Aranha Neto, Filipe Couto, Pedro Henrique Damião

domingo, 18 de outubro de 2015

parabéns, amiga












luiza,

o dia da sua mãe mal começou, eu sei, mas são tantas as coisas que preciso dizer, que achei melhor começar cedinho.
você vai demorar ainda para entender essa cartinha, mas olha, eu prometo guardar para te ler um dia.

luiza, hoje é sexta-feira, dezesseis de outubro.
hoje é o aniversário da sua mãe e ela está fazendo vinte e quatro anos.
segunda-feira foi o seu mesversário e você completou nove meses.
agora é oficial, você está há mais tempo com a gente do que ficou na barriga da sua mãe, lu.
a gente não viu sua gestação para dentro passar, mas a sua gestação para fora acabou enfim!
você já está há nove meses com a gente e isso é um nascimento também. é mais que um mesversário, é mais um motivo para celebrar.

bom, vamos juntas então preu te contar um pouco dessa sua/ nossa vida.

vou começar dizendo que você está gostando daqui, está bonito de ver.
mas também, pudera, você está rodeada de pessoas maravilhosas.
a sua família é tão abençoada, lu.
seus avós são tão reais.
sua tia é tão transparente.
seu padrasto é tão amável.
nós, seus tios de consideração, te amamos tanto.
e sua mãe, luiza. ah!, a sua mãe. sua mãe tem uma parte imensa do meu coração.

só eu e sua mãe sabemos do que já aprontamos por ai.
só eu e sua mãe sabemos que se esconder embaixo da cama para fugir de um grande amor não adianta. só eu e sua mãe sabemos das reais aventuras e delícias da adolescência.
só eu e sua mãe sabemos o que é chorar e rir dos amores que ficaram pelo caminho.
só eu e sua mãe sabemos que deus entende se a gente pedir benção para amiga antes de dormir.
só eu e sua mãe sabemos como o vinho faz bem para alma e mal para a nossa integridade.
só eu e sua mãe sabemos como é importante em uma amizade entender o tempo do outro.
só eu e sua mãe sabemos como silenciosamente somos necessárias uma pra outra.
só eu e sua mãe sabemos como é grande e verdadeira a nossa amizade.
e um dia, luiza, acredite, vou te contar todas as nossas histórias uma a uma e você vai entender porque têm coisas que só eu e sua mãe sabemos.

outro ponto que quero te contar hoje, no aniversário da sua mãe, é que ela além de linda é corajosa. verdade, luiza, ela é a única pessoa que convivo hoje que levantaria para aplaudir.
aplaudiria sua mãe de pé com direito a mil assobios altos, que ainda não sei dar, mas aprenderia. eu juro.

sua mãe é uma mulher, é uma fortaleza. mas mais importante que isso é o quanto sua mãe é de verdade. sua mãe tem amigos e inimigos.
sua mãe ama, mas sente raiva.
sua mãe entende, mas guarda rancor.
sua mãe não é tão paciente, mas tem melhorado a cada dia.
sua mãe fala alto, mas é bem educada.
sua mãe não gosta de cafuné e nem gosta de leite.
sua mãe não é fresca, mas sabe o que é bom.
sua mãe fala italiano.
sua mãe é única.
e para terminar, repito: sua mãe é real.

e só o que consigo te dizer é: que sorte, lu.
que sorte sua ter uma mãe como a minha amiga daniela.
que sorte a minha poder ser amiga da sua mãe.

eu não sei se vou encontrar vocês hoje.
mas oh, amanhã vou encontrar a sua mãe e vou abraça-la muito.
vou desejar ainda mais saúde para enfrentar as jornadas duplas,
vou desejar coragem e fé para enfrentar as barras que insistem em não cair,
vou desejar amor para seguirmos cada vez mais próximas,
vou desejar sorrisos seus.
ela merece todos eles, lu,
dos grandes, dos altos, dos seus.
ela merece o seu melhor, o nosso melhor.
ela merece o mundo, para sempre.

agora vou dormir, lu, já é madrugada e eu vou ligar para sua mãe de manhã para falar parabéns.

da sua tia e melhor amiga da sua mãe,

sábado, 20 de junho de 2015

eu

eu não vou me perder.
não vou perder os olhos brilhantes.
não vou perder a risada exagerada.
não vou perder as expressões.
não vou perder a voz alta.

eu não vou desistir.
não vou desistir da propaganda.
não vou perder o gosto pelo trabalho.
nem dessa batalha por mais espaço.
nem das minhas responsabilidades.
não assim. não agora.

não vou.
não vou esquecer meu talento para ser feliz.

sou mais amor.
sou mais tesão.
sou mais e melhor.
sempre fui.
sempre serei.

esse tempo foi um erro.
foi um erro de cálculo.
quem poderia imaginar?
mas estou saindo.
estou saindo.

acordei nova.
acordei outra.
acordei pronta.
estou de pé.

pelos meus pensamentos.
pelos meus pensamentos de sempre.
os leves.
os ótimos.
os espertos.
os felizes.
os cômicos.
os meus.


segunda-feira, 30 de março de 2015

somos

por menor que seja o tempo.
por menor que seja tudo.
não mais sou e é.
parece que somos.

"deve andar perto uma mulher que é feita de música, luar e sentimento." vinicius

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

carta

essa carta é para você.
sim, é, não adianta olhar assim.
só leia baixinho tentando ouvir sua voz junto com a minha.

nesse último ano tenho torcido para os seus olhos brilharem menos.
tenho também torcido para seu sorriso ser menor, ser mais discreto e menos generoso comigo.
tenho torcido ainda para o seu toque ser mais frio - sim, tenho - mas de nada vale se o seu calor é sempre o mesmo.

me sinto num pátio te escrevendo, e te escrevendo vejo como esse amor é grande.
como é verdadeiro e avassalador.
e é tão insistente e bonito.
tão sem juízo e não crível.

e eu acho que não consigo mais me desligar desse sentimentozinho.
sentimentozinho que, tão devagarinho, fez meus olhos terem vontade de ser só seus.
assim como os meus abraços e o tremor nas pernas.
e os arrepios e a vontade, sem controle, de mostrar os dentes num sorriso bem grandão.

sem razão, sou sua. e serei - já me convenci - até quando eu tiver que ser.


"se por acaso 
a gente se cruzasse 
ia ser um caso sério 
você ia rir até amanhecer 
eu ia ir até acontecer
 de dia um improviso 
de noite uma farra 
a gente ia viver com garra
 eu ia tirar de ouvido todos os sentidos
 ia ser tão divertido
 tocar um solo em dueto
 ia ser um riso
 ia ser um gozo
 ia ser todo dia
 a mesma folia
 até deixar de ser poesia
 e virar tédio
 e nem o meu melhor vestido era remédio 
daí vá ficando por aí 
eu vou ficando por aqui
 evitando 
desviando 
sempre pensando
 se por acaso a gente se cruzasse..."
Alice Ruiz 

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

2015

que 2015 seja generoso.
seja generoso sendo cheio de saúde.
sendo cheio de beleza. sendo cheio de surpresas.
sendo cheio gargalhadas.
sendo cheio de dias de sol, cheio de noites estreladas.
sendo cheio de realizações. sendo cheio de cerveja gelada.
sendo cheio de abraços e de conversa fiada.
e que seja então assim generoso.
generoso com os excessos que fazem bem para vida.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

no recreio

"quer saber quando te olhei na piscina se apoiando com as mãos na borda
fervendo a água que não era tão fria
e o azulejo se partiu porque a porta do nosso amor estava se abrindo
e os pés que irão por esse caminho vão terminar no altar,
eu só queria me casar com alguém igual a você
e alguém igual não há de ter
então quero mudar de lugar, eu quero estar no lugar da sala pra te receber
na cor do esmalte que você vai escolher só para as unhas pintar
quando é que você vai sacar que o vão que fazem suas mãos
é só porque você não está comigo?

só é possível te amar.

seus pés se espalham em fivela e sandália e o chão se abre por dois sorrisos
virão guiando o seu corpo que é praia de um escândalo charme macio
que cor terá se derreter? que som os lábios vão morder?
vem me ensinar a falar vem me ensinar ter você

na minha boca agora mora o teu nome é a vista que os meus olhos querem ter
sem precisar procurar, nem descansar e adormecer
não quero acreditar que vou gastar desse modo a vida
olhar pro sol só ver janela e cortina No meu coração fiz um lar
o meu coração é o teu lar e de que me adianta tanta mobília
se você não está comigo Só é possível te amar
ouve os sinos, amor só é possível te amar Escorre aos litros, o amor"

nando



sexta-feira, 20 de junho de 2014

ouvi


"aos caminhos, eu entrego o nosso encontro" cfa

quarta-feira, 14 de maio de 2014

antes que passe da meia noite

Parabéns, Malu

Hoje você faz um ano.
E nesse um ano, infelizmente, pouco consigo dizer sobre seu crescimento, sobre seus passos até aqui e sobre as conquistas desses seus últimos 365 dias.
 O que eu devo dizer, Malu, é que nesse um ano que passou o orgulho de ser amiga da sua mãe só aumentou.
Sou grata por termos sido companheiras no momento mais despretensioso das nossas vidas (os últimos anos da escola).
Sou grata mesmo.

Sua mãe me passou tantos ensinamentos. Tantas percepções. Tantas cores.
E sabe, só quando virei gente grande pude perceber o quão imensa sua mãe é.
Olha, vou te dizer que vejo a gigante que ela se tornou daqui de São Paulo, acredita?
“Mas com essa altura?” Sim, com essa altura mesmo!!
Acompanho de longe, por fotos, por vídeos seus e dela.

Seu aniversário, Malu, comemora seu primeiro ano de vida e o primeiro ano de vida como mãe da sua mãe, já pensou?
Aliás, sabe o que isso quer dizer? 
Isso quer dizer que o parabéns não é só seu, mas é também dela.

Precisamos parabenizar sua mãe, Malu, por ter se tornado um ser ainda melhor.
Ainda mais generoso, ainda mais cheio de amor.
Sua mãe diz que o mundo está carente de pessoas boas e amorosas e ela tem razão.
Você vai trazer luz e carinho para esse mundo, Malu, mas antes disso você precisa saber quanta luz e quanto carinho sua mãe trouxe e traz para nós.

Ela é uma luz muito forte para mim.
Eu estou longe e não acompanho quase nada, mas ela é uma luz para mim sim.
Sabe por quê?
Porque ela destoa de todas as pessoas que eu convivo, Malu.
Ela sobresai, ela destaca.
Isso acontece porque realmente não existem muitas pessoas como ela.

Eu tenho certeza que os pedidos da sua mãe nesse seu aniversário serão atendidos.
Iremos sempre rezar por saúde e paz dentro do seu coraçãozinho e da sua cabecinha.
Mas com relação a ser uma pessoa de amor e do bem, isso eu não poderei duvidar nem por um segundo.
Tendo a mãe que tem você não poderá ser diferente. Eu te juro.

E depois de tanto dizer dizer e dizer, Malu, eu só tenho que torcer de longe para que seus dias sejam sempre iluminados e cheios de sorrisos.
Cheios de sonhos e de brincadeiras.
Cheios de coragem e de sabedoria.
Cheios de esperteza e discernimento.
Cheios de sossego e boas piadas.
Cheios de conhecimento e descobrimentos.
Cheios de tudo que faz bem.

Mas claro, com exceção do Hipoglós, que nos dias de hoje, Malu, desejo também para você.

Um beijo e um abraço apertado em você e na maravilhosa mãe.


sua família

Obs: E para dar som, uma música que tem tudo a ver com você. Que veio como o sol, quente e radiante, trazendo luz para a vida de todas pessoas ao seu redor.



quarta-feira, 7 de maio de 2014

sobre o que eu preciso


"preciso ter certeza de que inventar nosso encontro sempre foi pura intuição, não mera loucura." cfa falando por mim.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

queria saber de você

queria saber de você.
você tem alguém, né?
tem alguém que eu sei.

mas é que eu não podia deixar passar.
olha, não sei se hoje,
nem se agora,
nem se algum dia.

mas quem sabe,
mas quem sabe se.
quem sabe se a gente pode ou não ter alguma coisa a ver.

alguma coisa a ver.
a ouvir.
a olhar.
a perceber.
vai que?

"por um lindésimo de segundo
 tudo em mim anda a mil
tudo assim tudo por um fio
tudo feito tudo estivesse no cio

tudo pisando macio
tudo psiu
tudo em minha volta anda às tontas
como se as coisas fossem todas afinal de contas"
whisky, vinho, você com leminski

domingo, 19 de janeiro de 2014

sobre erros

se só tivessem acertos, não teria graça.

"hoje, eu não faço nada direito,
que é preciso muito mais peito
pra fazer de qualquer jeito.
ai do acaso,
se não estiver do meu lado."
p. leminski

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

retrospectiva, como de cartaz

foi um ano de muito trabalho.
foi um ano de muito amor.
foi um ano de muito amor pelo trabalho.
e muito trabalho com o amor.

e nesse compasso de trabalho e amor
acabei mais trabalhando do que amando, e quando amando só dando trabalho.

que venha então 2014,
que venha a copa para mandar embora essa seriedade toda.


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

sobre nós

"vezenquando, uma coisa só começa mesmo a existir quando você também começa a prestar atenção na existência dela.
quando a gente começa a gostar de uma pessoa, é bem assim" cfa

terça-feira, 17 de setembro de 2013

preferências

prefiro a vida doce de hoje à vida salgada de ontem.

“Já vi no filme, na novela, no romance, e até na vida real (se bem que já faz um tempo).
Sei que já foi mais frequente, ou porque antes a gente era diferente, ou porque o mundo era outro, mas ouvi dizer que existe ainda.
É raro, eu sei, apesar disso procuro.” Adriana Falcão sobre o amor. Sabida ela.

nota de rodapé: seu sal ardeu demais. a vida adoçou em troca.

domingo, 8 de setembro de 2013

sobre justificativas


e entre tanta poeira, nos perdemos.

mais imagens em: moleskinescarrado.tumblr.com

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

acredite

distribuir amor por ai não faz mal a ninguém.
e nem fará.

"e que a minha loucura seja perdoada
porque metade de mim é amor
e a outra metade também." o. montenegro

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

home

home is where i am alone with you.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

guardei

"Cuando te acaricié por primera vez me dí cuenta que hasta entonces había vivido en las manos vacías." — Alejandro Jodorowsky

domingo, 28 de julho de 2013

para mim

o que te cerca é ainda um mistério.
seu medo, suas dores, continuarão um mistério.
seu nome, sua chegada, sempre serão um mistério.
seu toque, seu cuidado, sua respiração, são até agora um mistério.
sua ausência, sua autoproteção, não deixarão de ser um mistério.
que o tempo se encarregue então de, pelo menos, dimunui-los
já que todas, to-das, essas interrogações ficarão por aqui.





domingo, 7 de julho de 2013

vai saber?

pois tudo o que se sabe do amor é que ele gosta muito de mudar
e pode aparecer onde ninguém ousaria supor

marisa

quarta-feira, 19 de junho de 2013

hoje

não há nenhum outro lugar que eu queira estar a não ser aqui, africa.


"que esse céu azul se mova muito devagar." Camelo

domingo, 9 de junho de 2013

eu li

Amor se esconde em verbos, em credos, em acordes e tons debochados.
Amor se esconde em barba, em discos antigos, em abraços tímidos e sorriso magro.
Amor se esconde em olheiras, em pele macia, em inconstâncias e intolerâncias.
Amor se esconde em defeitos, em trejeitos, em afetos e acomodações.
Amor se esconde em pupilas, cafés, em lembranças e saudades.
Amor se esconde em livros, em pelúcias, em casacos e poemas.
Amor se esconde em desajeitos, em irritação, em bobagens e descaso.
Amor se esconde em cansaços, em silêncios, em gritos e sussurros.
Amor se esconde na gente, moço, e a gente quase não consegue enxergar que ele dorme na nossa cabeceira.

Natália Brandão - O moço e o ócio

terça-feira, 28 de maio de 2013

morri e continuei vivendo

http://www.youtube.com/watch?v=WMV3Q4nEBP4

para deixar arquivado.
marcelo, amor, delicadezas e alegria.

cheers to the freakin yes you are in.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

22 de maio

desejo que:
seja doce a sua vida.
sejam sinceros os seus amores.
sejam duradouras as suas paixões.
sejam recíprocas suas relações.
seja saudável seu coração.
sejam mais frequentes nossos encontros.
sejam muitas as gargalhadas.
sejam mínimas as lágrimas.
sejam mais espontâneas suas reações.
sejam mais leves os seus pensamentos.
e que sejam dourados, brilhantes e belíssimos os seus próximos anos.

todos esses desejos valem para sempre.
sem imprevistos ou prazos de validade.

muito açúcar, luz, amor e momentos especiais para a Babi.





"Parabéns, mais uma volta no calendário." Lulu

domingo, 5 de maio de 2013

sobre o que você foi para mim

escrevo sobre nós ainda dentro de ti.
ouvindo vozes.
vozes que reclamam, vozes que contam novidades, vozes que contam piadas.
escrevo com o coração apertado.
escrevo com o coração também mais leve.
foram poucos os meses, foram muitos os feitos.
sentirei saudade.
sim, saudade.
saudade dos cafés ruins até.
saudade de cada um dos corações conhecidos que batem alí.
você não sairá tão cedo daqui de dentro.
enquanto não sai, sente.
sente aqui e reveja comigo tudo que passamos.
fique por enquanto, dm9.
e me lembre de tudo de maravilhoso que passamos juntas.

clichê dos clichês que faz todo o sentindo agora:

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado para sempre à margem de nós mesmos." Fernando Teixeira de Andrade

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

ele virá

seja hoje,
amanhã,
no próximo sonho.

"O que você é enfim?
Onde você tem paixão?" Cícero


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

sobre o futuro

serei sua, Rio.
e essas despedidas acabarão enfim.



“Porque um dia é preciso parar de sonhar, tirar os planos das gavetas e, de algum modo, começar.” Almyr Klink

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

para justificar

tudo é questão de não se negar nada.
a nenhuma força que dê luz.

Cazuza


domingo, 20 de janeiro de 2013

sobre conclusões amigas

entre uma fofoca e outra.

Dani: mas você fez o menino sofrer.
Eu: não, eu que me ferrei, e não me pergunte o por que.
Fê: isso é vida passada.

e entre uma gargalhada e outra eu pensei:
se a fê tiver razão, eu preciso que alguém avise a minha vida passada que ela é passado e que esse vida de agora não tem nada a ver com isso.


"Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e é de viés
E vê só que cilada o amor me armou
Eu te quero (e não queres) como sou
Não te quero (e não queres) como és" Caetano falando por mim.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

coisa de segunda-feira chuvosa

"Feito essa gente que anda por aí 
Brincando com a vida 
Cuidado, companheiro! 
A vida é pra valer 
E não se engane não, tem uma só 
Duas mesmo que é bom 
Ninguém vai me dizer que tem 
Sem provar muito bem provado 
Com certidão passada em cartório do céu
E assinado embaixo: Deus 
E com firma reconhecida! 
A vida não é brincadeira, amigo 
A vida é arte do encontro 
Embora haja tanto desencontro pela vida 
Há sempre uma mulher à sua espera 
Com os olhos cheios de carinho 
E as mãos cheias de perdão" Vinicius



terça-feira, 8 de janeiro de 2013

maria luiza

e hoje eu te vi pela primeira vez.
quase chorei.
mas não foi tristeza não.

é que eu preciso te conhecer logo, malu.
e preciso demais ver sua mãe.

carol e maria luiza



segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

esperança

é a junção de espera com alcança?

deveria.

"E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se E — ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança... E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá (É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA."
Mário Quintana

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

fim do ano

dois mil e doze foi o ano.

o ano para mim.
teve sim seus problemas, como qualquer ano tem. 
mas dois mil e doze me trouxe tantas pessoas. 
conheci muita gente e conhecer gente é para mim conhecer mundos, conhecer valores, conhecer milhões de novos jeitos de pensar e de ver o céu e o trabalho e os amores e os sabores das coisas.
conhecer gente traz para um ano um ganho sem tamanho.

esse ano foi importante.
foi importante para mim, para o meu pai, para a Lú, para a Carol, para a Gabi, para a Lara e para muitas outras pessoas que foram atingidas por mudanças, seja de pensamento, de corpo ou de alma.

mas o ano passou para mim, porque o meu dois mil e treze começou hoje.
meu vigésimo primeiro ano começa hoje e começa muito bem.

só torço e peço:
tomara que mundo não acabe.
tomara que dois mil e treze continue assim.

Trecho do Drummond e o bom gosto da Neogama para o Bradesco:
"Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome,
 Você, meu caro, tem de merecê-lo,
Tem de fazê-lo novo,
Eu sei que não é fácil, mas tente,
Experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo cochila
e espera desde sempre."








quarta-feira, 10 de outubro de 2012

a vida

a vida as vezes é tão injusta quanto a morte.
luz, paz e força a Simone e aos que ficaram.


"É tão estranho
Os bons morrem jovens
Vai com os anjos, vai em paz
Os bons morrem antes
E lembro de você e de tanta gente que se foi cedo demais" Renato Russo

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Ela está grávida

e até abril nascerá nela mais responsabilidade, mais juízo, mais amor.
até abril nascerá uma mãe.
e será a mais bonita de todas.



"Só as mães são felizes." Cazuza

domingo, 9 de setembro de 2012

Sobre lá

Ir ao Rio é uma pegada de fôlego.
É um pedacinho de vida que se ganha de presente, assim, de mão beijada.
É um carinho pros olhos.

Ir ao Rio é como sair com um cara e se apaixonar dezenas de vezes por ele.
Todos os encontros são especiais.
Sempre uma coisa nova, sempre uma surpresa.

O Rio é sempre um bom anfitrião e é por isso que a gente volta.

posto um


"Lembra que tempo feliz, ai que saudade,
Ipanema era só felicidade
Era como se o amor doesse em paz
Nossa famosa garota nem sabia
A que ponto a cidade turvaria este Rio de amor que se perdeu
Mesmo a tristeza da gente era mais bela e além disso se via da janela
Um cantinho de céu e o Redentor" Vinicius

terça-feira, 4 de setembro de 2012

04 de setembro

Come along with me, Rio.













A day in RJ: http://vimeo.com/48378823


"E eu mendingando o teu amor na calçada
Por entre cochichos, gargalhadas
Vendo estrelas e anúncios luminosos
Por baixo da mesa eu te escolhi
Rio de Janeiro love blue" Cazuza

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Sobre a saudade que eu tenho de ti

Você me deixou tão órfã, Guti.
Você me deixou tão sem chão.
Mas eu não queria que você ficasse por mim, meu amor.
Você precisava ir por você, filha.
Você não podia sofrer. E eu acredito que não tenha sofrido.
Você me deixou aqui e eu não consigo nem por um dia esquecer de como foi maravilhosa a sua passagem pela nossa vida.
Ela foi tão linda, ela foi tão verdadeira.
Fomos tão verdadeiras uma com a outra, Guti.
Eu só quero que você saiba que foi a melhor cachorra que poderíamos ter.
Nós nunca vamos esquecer disso.
Você estava sempre nos amando tanto e tanto.


Eu te amo para sempre.
Eu te amo muito e para sempre.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Te larguei

Tá na hora de assumir teu abandono.
Na hora de dar tchau antes mesmo do beijo sem estalo.
Eu nem sei com tanta certeza, mas o fato é que acabei me conformando que não nasci para ti mesmo.
Muito esforço, muito trabalho e uma frustração com a tua essência que pode me fazer um mau danado.

Pode descer dai agora, redação. Tu não é minha praia.




domingo, 8 de julho de 2012

Sobre o que eu não sei

Não sei o que é.
Nem por que veio.
Mas nesse momento, eu só peço que fique e explique.
Conte para mim o que você quer e por que motivo insiste em não ir.

"Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento." Vinicius


sexta-feira, 22 de junho de 2012

London,

you know what u've done.




segunda-feira, 18 de junho de 2012

Here comes the sun

Little darling
It's been a long cold lonely winter
Little darling
It feels like years since it's been here

  Here Comes the Sun by Koto Ensemble on Grooveshark

domingo, 17 de junho de 2012

Sobre coisas de criança

Nossa diversão era colar rótulos de sabonete no box de vidro ou no ladrilho da parede.
Todas as cores eram permitidas.
Rosa, verde, azul.
Todos da Lux.

Esses eram os banhos com a Babi.
Nossa maior preocupação era avisar a Marli que ela não deveria jogar nossas colagens no lixo.
Era frustante, a Marli jogava mesmo assim.
Devia ser ruim para ela também.
Por quê?
A gente juntava tudo outra vez.















"A infância é uma gaveta fechada, numa antiga cômoda de velhas magias." Vinicius

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Sobre o talento de se apaixonar

Porque para se apaixonar tem que ter talento.
Não adianta.

Para quem tem paixão de sobra é fácil.
Mas ter paixão de sobra não é para qualquer um não.

Eu, por sorte, tenho para dar e vender.

E é tão maravilhoso.

Me encanto, me surpreendo, me arrependo, me entendo.
E depois começa tudo de novo.


"Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Nao há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão

Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir
Eu francamente já não quero nem saber
 De quem não vai porque tem medo de sofrer" Sábio Vinicius

domingo, 27 de maio de 2012

Sobre recomeços

"O tempo passou, o blog virou livro, nossa vida mudou e, naturalmente, a tristeza saiu de casa. Francisco tem um novo pai. A vida recomeçou."


Cris Guerra





- Para lembrar, chorar e celebrar: http://vimeo.com/41977611

domingo, 20 de maio de 2012

Sonhei

Sonhei com você hoje e chorei por estar tão longe de ti, Londres.




sábado, 19 de maio de 2012

de amiga

Saindo da agência, fim de uma ligação com a Vi.

Foi mais ou menos assim:

...
Vi: e você vai fazer o que hoje?
Eu: achar um lugar para beber um cerveja quente nesse frio da porra.
Vi: hahaha, eu também vou procurar um para fazer a mesma coisa!

Eu: ah!, amiguinha, então tá.. vamos nos falando!
Vi: sim, qualquer coisa me liga. to por aqui!

Eu: beijos, amiga, obrigada sempre pela força.
Vi: imagina, estamos aqui para isso.
Eu: thanks, amiga. beijo!
Vi: beijo, amiguinha, já estou com saudades.


linda.

Sobre uma piscada

Ela abriu tanta coisa dentro de mim.


"Num retrato-falado eu fichado exposto em diagnóstico. Especialistas analisam e sentenciam: Oh, não!" Amarante

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Você foi até o Rio, nega? Não? Tem que ir

Toda vez que volto do Rio parece que uma parte nova do meu corpo (que eu nem sabia que existia) foi conquistada por ele.
E por mais que ele as vezes faça pouco caso de mim, chore e brigue, me esnobe, eu, como uma mulher que se preze, fico cada vez mais apaixonada por ele.
Acontece que eu não sei até quando aguentaremos essa distância toda.
Até quando conseguiremos controlar esse sentimento tão avassalador.
De fato eu e ele temos algo muito forte, mas se a nossa relação não se estreitar, eu não sei mais o que será de mim.
Não sei o que será de nós.
Toda despedida de ti dói tanto, Rio, mas dói tanto.
E a parte recém conquistada, mesmo sem um tchau bem dado, fica ainda mais apegada e mais afim de você.
Quando vamos comemorar o "unidos para sempre", hein?
Onde é que eu posso assinar?
É para logo, Rio. É para já!
Que esse meu coração não há de aguentar mais tanto adeus.


"Não há som melhor
Mas seu tom maior se torna menor
Toda vez que eu digo adeus"

domingo, 8 de abril de 2012

para deixar arquivado

Confesso, cheguei a hesitar em responder. O problema é que diante dessa situação, senti-me obrigada a falar algumas muitas coisas, não mais por nós, mas por você, pela sua vida.
Fico me perguntando até onde vai essa sua mania de entender de tudo, saber de tudo e ainda por cima querer passar para frente isso como um ensinamento.
Olha, eu já conheci muita gente inteligente, bem sucedida, normal, humilde, fudida, gente que eu não tenho noção de quantos milhões tem em conta, gente que não tem noção da genialidade que tem. Mas nenhuma, nenhuma das pessoas que eu conheci quis me ensinar nada que eu não quisesse aprender. Nenhuma quis me ensinar a beber vinho, a me comportar bem com um homem. Nenhuma quis me ensinar o que eu devo e o que eu não devo falar ou fazer antes, durante ou depois de um encontro. Não há gente dentro do meu mundo (que já passou, passa e passará gente de todo tipo, raça ou nacionalidade) que me ensine ou queira me ensinar coisas como essa. Porque quem ensina isso é pai e mãe e com certeza eles me ensinaram. O negócio é que as vezes eu me dou o direito de fingir que não sei para não passar por situações que não são da minha vontade.
Mais uma vez você quis se mostrar um bom entendedor, mas como você pode não ser, imagino que não só uma palavra basta. Por isso, estou deixando tudo bem explicadinho.
Não, eu não vou entender que não existem mundos tão grandes capazes de separar duas almas com tantas ligações pelo simples fato disso existir. O que você sabe tanto de mundos, hein? Se só o seu importa, se só em volta de ti ele gira? Pois eu prefiro que você tente entender que sim, existem mundos muito, mas muito maiores que o meu e o seu. E por mais chocante que isso seja, eles não só existem como estão bem perto de você, só esperando você se interessar por eles. Mas sabe qual é o problema? Você não se interessa. Nada que seja diferente dos seus valores, razões, pensamentos te interessa. Nem a passagem por um campo de concentração nazista pela minha vida pôde te interessar. Nem a minha vida afastada do mundo por sete meses pôde te interessar. Nem a abertura da fábrica do meu pai pôde te interessar. Nem a morte da minha cachorra, nem a minha carreira de iniciante mas honesta e humana puderam te interessar.
Que mundo pode estar perto do seu a não ser você mesmo?
Você precisa entender que qualquer pessoa tem voz, tem história, tem experiência, tem dor, tem alegria, tem coisas para contar e não só você. E amizade, namoro, qualquer tipo de relacionamento interpessoal é feito para dividir. E que a vida não é uma exposição é um mergulho fundo dentro de todas as pessoas que te rodeiam. Esse mergulho te faz ser uma pessoa melhor, te faz crescer. As pessoas que te rodeiam, o mundo de cada uma delas, te faz ser uma pessoa, eu diria, mais interessante.
Abra-se, conheça, invada, queira estar com pessoas e escutar o que elas tem para te dizer. Tenho certeza que qualquer um no mundo tem muitas coisas para te dizer.
Eu sou uma delas. E digo agora para quem quiser ouvir/ler, que eu com meus vinte anos recém completados teria muito mais coisas para te contar, mais mundos para te mostrar e muito mais experiências do que você poderia imaginar que eu vivi. E eu já vivi tanta coisa. Já passei por tanta coisa.
Não duvide.
Pense em quantas pessoas você perdeu a oportunidade de conhecer realmente.
Eu só fui uma delas.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

maria, maria

já estou preparada para o dia de te conhecer.


"eu caio por ti."

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

do que é feita

uma boa amizade?


ando perguntando-me isso todos os dias.


"Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração." Adriana Falcão

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

quando um novo ano se aproxima,

chega a ser até engraçado de ver.

é um pique comum.
é gente desejando tudo que não deu certo nesse para dar certo no próximo.
é uma fé sem fim de que tudo vai mudar e se não mudar que pelo menos vai melhorar.
e mesmo que nada disso aconteça, não importa, é novo o ano, é nova a vida e se aquilo no ano anterior era importante e não deu certo, talvez nesse ano deva deixar de ser, deva perder o valor.
e tudo é sempre assim, no amor, no trabalho, nas amizades, nas festas, nos porres.
é como se a gente tentasse acreditar que aquele amor triste, aquele amor com dor vai embora no fim do ano, mas ele fica.
ele fica e até parece mais forte pela tal fé de que no dia primeiro tudo será diferente.

na verdade é só um novo ano para a mesma vida.
isso é ruim.
ou bom por demais.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Ela disse adeus

e o vento frio entrou.





"Lágrimas por ninguém
Só porque é triste o fim!"

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Falta

Falta tempo para postar aqui.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Não vou

Eu não vou perder a fé na publicidade.
A minha com ela.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

trezentos e sessenta e poucos dias

Todos cheios de amor.
Cheios de nós.

"Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude" Vinicius

domingo, 28 de agosto de 2011

Tanto

Torço tanto e tanto pela felicidade dela.

"E tá esperando gente que só disse sim." com toda a delicadeza da Marisa

domingo, 7 de agosto de 2011

E sou tua, Londres

para sempre serei.


"A espera arde sem me aquecer." Samuel Rosa

terça-feira, 28 de junho de 2011

Para saber

A vida é melhor a dois.


"Carrego você no peito
Poema na camiseta
Com a tua assinatura
Já nem sei se é você mesmo
Ou se sou eu que virei alguma coisa tua" Alice Ruiz

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Feliz aqui

e não além, London.




"Melhor viver, meu bem,
Felicidade é só questão de ser." Marcelo Jeneci

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Amor de Lara

Eu sempre tive vontade de ver o amor com os olhos dela.

Eu tive essa vontade porque tem hora que o amor deve mesmo largar as rédeas desse cavalo inalcançável e ir atrás de, sei lá, algum chão qualquer.

Os olhos da Lara sempre viram mais que os meus. De cara, os dela revelaram o meu romantismo regrado e longe de qualquer idéia maluca que ela ousava me contar.

A Lara sempre foi meio louca. Ela sempre colocou o amor nas conversas como se ele estivesse sentado num banco, um banco mais baixo, daqueles de madeira antiga. O amor para Lara sempre esteve ali: na altura dos olhos dela.

Eu tinha um pré-conceito tão grande. Eu tinha uma cabeça tão pequena. Eu nem percebia que o amor era aquilo mesmo. Aquilo próximo e ali juntinho da gente.

O amor é fácil demais.

Mas não é do amor do Vinicius que eu to falando, quem conheceu sobre a sua história sabe que amor como dele não há de existir nunquinha. Ele mesmo morreu procurando.

O amor da Lara não. O amor dela tá em uma troca de olhar. Um jogo de sedução. Uma voz baixa. Uma ausência de luz. É uma noite.

O amor da Lara é uma história para contar.

(E se eu fosse ela repetiria todas elas, uma por uma, à noite. Só para lembrar do quanto de amor já passou dentro de mim).

É amor que dá filme. Dá trilha sonora. Dá para curar até dor de cabeça.

O amor da Lara não cairá na rotina nunca.

Eu morro de inveja.

Morro também de vontade de um dia sentir um amor assim igual ao dela.



sexta-feira, 3 de junho de 2011

Pai e Mãe

Porque tem hora que eu preciso me declarar.

Preciso falar que sou completamente apaixonada pelo meu pai e pela minha mãe.




"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?" F. Pessoa

sábado, 28 de maio de 2011

Lembro

dessa burrice bonita de que era feita a última esperança.


Cris Guerra

terça-feira, 17 de maio de 2011

Planos

Eu decidi escrever sobre você e sobre os nossos planos.

Os nossos planos são tão cheios de amor. São tão cheios de vida e de cor e de cheiro e de som.
Sim, som!
Os meus nossos planos têm trilha sonora, acredita? São regados a boa música e a um bom vinho (porque agora eu gosto também).

E eu imagino um apartamento bem aconchegante com a nossa cara. Uma parede preta, outra verde e outra roxa, fotografrias, ladrilhos coloridos na cozinha, um chão fácil de limpar que eu possa andar descalça, um espaço para pintura (sim, eu penso em pintar coisas quando for adulta), um quartinho de revelação, uma tv não tão grande e um toca discos bem conservado que nos faça acordar num domingo ensolarado.
Eu tenho planos de te ensinar a dançar para bailarmos na nossa sala até o sono vir nos fazer uma visita. E tenho planos também de te esperar dormir e em seguida ir arrumar a bagunça do jantar. E depois de tudo nos conformes, te acompanhar numa noite bem dormida.

Se os filhos vierem (e eles hão de vir), quero que sejam muito bem educados. Que gostem de coisa boa e não comam tanta besteira. Que gostem de chocolate, mas mais de suco de laranja. Eu quero que eles tenham ouvidos bem atentos para músicas antigas. Quero que eles gostem de Vinicius de Moraes e saibam ler coisas bonitas.
Eu quero também que a geração deles seja mais inteligente que a nossa, amor. Porque ninguém mais lê o quanto deveria, nem sabe escrever uma carta a um amigo. Nos meus planos, eles saberão escrever direito e serão felizes.
Eu espero que eles saibam amar desse jeito que eu te amo. Eu espero que eles sejam capazes de sentir isso por alguém.

Os nossos planos com certeza andam bem juntos.

Eu penso também em estar rodeada de bons amigos e da nossa família. Eles sempre foram ótimos e serão no futuro.

Sobre o nosso casamento, tenho planos até demais. Todos meio ligados e meio desligados. Eu imagino uma cerimônia simples e um vestido também. Uma grama bem verde para colorir bastante as nossas fotos. Quero casar à tarde, amor, e quero no fim dela para ninguém passar calor. Quero poucos convidados para cerimônia e muitos para a festa. E a lua de mel eu não pensei ainda.

Planos, planos. Casamento, casa e filhos. Que mais planejo com você?


"Amor, eu vivo tão sozinho de saudade" Camelo

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Vi e o seu casamento

A Victoria sempre foi uma amiga muito especial. Ela é uma das pessoas mais verdadeiras que eu conheço e é uma honra muito grande te-la como tal.
Começando que ela é linda. Tem uma voz grossa e fala (ou falava) igual um dos meus vizinhos.
A nossa amizade veio de criança, mas foi dar certo mesmo só no segundo ano do colegial (quando voltamos juntas para um Emilie completamente modificado). Foi a época que riamos e chorávamos das mesmas coisas e só tínhamos a nossa própria companhia para isso. Porque o colégio, sabe lá Deus por que, não nos queria por perto. Preocupadas, tomávamos lanche de bunda pro ar, no sol, na chuva, saíamos muito, faltávamos na aula à tarde de Ed. Física, dormíamos na de história e fazíamos muitos trabalhos em dupla. Ela reclamava de nota, eu também e a vida seguia assim.
Eu mudei para Goiânia no meio do ano e isso foi para nós a primeira despedida. E foi na aula de literatura da Patrizia que eu contei para ela. Doeu muito na gente. Debulhamos juntas no banheiro, a professora até foi ver o que estava acontecendo, muito da compreensiva, nos deixou lá durante toda a aula. Ela deixou a gente sentir toda aquela dorzinha de uma vez para depois tudo ficar como ficou: tranqüilo para nós duas.
Goiânia foi fácil de levar e o segundo colegial dela também. Depois ela mudou de escola e não sei muito bem como nem quando, entrou na faculdade de jornalismo. Eu voltei para São Paulo e seguimos caminhos não diferentes, mas um pouco afastados que se cruzavam em datas comemorativas ou em churrascos na VM.
Ela decidiu o intercâmbio. Me falou e quando eu vi, o tempo, sem me perguntar, tinha passado e ela já estava de partida. Essa foi nossa segunda despedida. E eu vi naquela entrada do embarque o oposto da Victoria. Vi uma menina que ama muito a família que tem e os amigos também. Vi uma menina sentindo saudades sem nem ter ido. E lamentando o fato sem nem ter chegado. Ela entrou e até agora não nos vimos.
Estou em Londres e ela lá. Ela está lá casada.
Quando ela me ligou para contar do noivado, passamos alguns bons minutos rindo e contando sobre nossas experiências de intercambista. Tantas coisas tínhamos para falar. Falamos. E foi uma delícia.
E da notícia do noivado pulamos para o casório, que demoraria um pouco mais, mas quando fui ver, um álbum caprichado e de muito bom gosto coloria o facebook dela com as cores mais doces que o amor pode mostrar. Uma praia linda de fundo, um vestido que não poderia ser mais parecido com ela. Uma cerimônia simples, mas que foi por fotos, a mais bonita que eu já vi.
É ela lá, a minha amiga, a minha amiga de conselhos sensatos e duros, sem pápas na língua. Ela, que pareceu sempre tão fria com seus homens. É ela lá, toda cheia de açúcar, transbordando felicidade e vida.
A Vi se apaixonou e isso é de uma delicadeza sem tamanho.
Eu desejo a paz do mundo para eles. A sorte, saúde e tudo de bom que tiver que vir. E virá.
Eu amo essa, menina.
E ela sabe o quanto.




"Sim, sinceramente, amor
Eu não sei o que se passa em mim
É assim como uma dor
Mas que dói sem ser ruim
Sim, é ter no coração
Sempre uma canção
É tão embriagador
Deve ser, sim
Deve ser amor" Vinicius

domingo, 8 de maio de 2011

sobre verdades

porque tem quatro coisas na vida que você tem que fazer antes de morrer:
1. escrever um livro
2. plantar uma árvore
3. ter um filho
4. ir ao show do "the swell season"

ufa, só faltam três!






"Às vezes tenho impressão que não vou poder mais agüentar nem mais 5 minutos sem te ver. E ainda faltam tantos 5 minutos, meu bem." Vinicius


- Nota de rodapé: e se na vida sobrar tempo, não deixar de assistir o "Once".

sexta-feira, 8 de abril de 2011

7 de abril

Entre tanto horror, a doçura infantil da pequena Lara.


‎- Que bom que vc chegou da escola, filha. Vem aqui e me abraça por 10 minutos!
- O que aconteceu, mãe? Tá triste?
- Não, filha. Tô feliz, muito feliz porque vc está aqui comigo!
- Posso então comer leite condensado antes do jantar?
- Pode, filha. Hoje pode!


Para todas as famílias, muita força, luz e equilíbrio.
O mundo está em luto com vocês.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Mesmo

Nosso amor está vivo.



- Delícia:

sábado, 26 de março de 2011

Londres

é um tesão.




- O rei Elvis:

domingo, 20 de março de 2011

Têm

Têm coisas que me despertam uma curiosidade danada.


Grafite é uma delas.


"Não, não finja não
Sabe que eu estou aqui, sim!
Que não sou sem você, não!" Luis Kiari


- Que saudade eu sinto do meu amor.


sábado, 19 de março de 2011

Delicadeza



Esse é o Lucas. E essa é a dona da voz.


Eu querendo ir e ele voltando.

sábado, 12 de março de 2011

Família Ê, Família Á, Família

No chat, a Gabi me conta sobre a ligação dela com os pais no Skype.

[15:16:15] Gabriela Braga:
Tia Andréa: Ai, não quero mais me ver nessa câmera, estou tão envelhecida..
(Jéssica chega.)
Tio Gui: Jéssica, aquela chave em cima do aparador é do seu antigo apartamento?
Jéssica: Não sei, pai.
Tio Gui: Você tem a chave do seu antigo apartamento ?
Jéssica: Tenho.
Tio Gui: E que chave é aquela?
Jéssica: Não sei, depois eu vejo.
Tio Gui: Puta que pariu, sempre depois, deixa sempre tudo pra depois...
Tia Andréa: Bem, o que está acontecendo ? Hoje você está chato, hein ?
Tio Gui: Eu?? Eu estou chato, Andréa? Por quê?
Tia Andréa: Eu estava dormindo em um sono profundo e você me acordou só pra perguntar as coisas.
Tio Gui: Eu só perguntei uma coisa, Andréa.
Tia Andréa: Não, bem.. Você ficou falando um monte de coisas. "Daqui a pouco acorda pra fazer isso..." "Você já fez aquilo?"...
(E nisso fiquei quieta e comecei a rir.)
Tio Gui, Tia Andréa e Jéssica: O que foi?
Gabi: Essa família continua exatamente a mesma.


Família tem disso. O tempo passa, a gente mora fora, volta e ainda tá tudo igual.
Família é uma delícia.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

London, London

green grass, blue eyes, grey sky
god bless silent pain and happiness
i came around to say yes, and i say


i am lonely in london, london is lovely so



- Li em algum lugar: "A alegria, quando enche o coração, esvazia a nossa cabeça." Deve ser por isso que o faz-se vida tá tão abandonado.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

E por falar em saudade,

onde anda você?



sábado, 5 de fevereiro de 2011

Fevereiro

Traga luz ao cinza de Londres.


Presença
(por Mário Quintana)

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos...
É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
a folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...
Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida...
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Sobre Londres

Com dor ou não, agora sou só eu e você.
Nós e toda a Europa.


"Bye bye, Brasil
A última ficha caiu
Eu penso em vocês night and day
Explica que tá tudo okay
Eu só ando dentro da lei" Chico

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Fique, 2010

Fique ou leve para 2011 todas as coisas boas que me trouxe.

- Uma delas:
From: mazinha_braga@hotmail.com
Date: Tue, 28 Dec 2010 03:28:22
To: André Saad
Reply-To: mazinha_braga@hotmail.com
Subject: Res: Baby;

Que delicia, amor.
Voce deve estar mais lindo ainda.
Vou contar para minha mae, ela vai ficar orgulhosa!
To tranquila aqui, hoje fui comprar meu vestido de ano novo. Ele é azul e longo, dizem que é saúde. Bom, ne?
Espero que a viagem esteja boa e que todos estejam bem!
Eu tambem estou morrendo de saudades e confesso que estar aqui nesse cinza e com essa chuva é mais que tedioso, é triste e me deixa cheia de dor.
Te amo demais.

De: André Saad
Para: mazinha_braga@hotmail.com
Assunto: Baby;
Enviada: 28 Dez, 2010 01:19

Minha linda, meu amor.
Entrei aqui pra dizer coisas de sempre, mas que eu sinto falta de falar sempre pra vc.
Vc eh demais, eu te amo muito e estou morrendo de saudade.
Fiquei no sol, fiquei levemente vermelinho hahaha
Amanha chegamos na Argentina e vamos poder nos falar =]
Mas so as 20h30 daqui, 21h30 dai.
Eh isso, beijos beijos beijos sua LINDA.

- Para vocês: Meu "Feliz Ano Novo" adiantado.
- Peço: Que a virada traga a fé de que tudo vai ficar bem.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Confissão da Cris Guerra

"Vai sempre faltar abraço pra minha sede dele."


- Se quiserem ver o post inteiro, cliquem aqui.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sobre o que você me deu

O seu amor para mim foi como um milagre, sabe?
Daqueles bem grandes que a gente acha que não vai chegar nunca.
Mas chegou.


- Para aprender: Inefável- Indizível, indescritível, que não se pode expressar por palavras.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Sobre as nossas ligações

- E vocês ficam falando sobre o que?

- Sobre sonhos, Mãe. Falamos sobre sonhos.



"Chega um momento em que é urgente amar." Filipe C.



- Nos últimos 4 dias: Los Hermanos e ele num feriado só. Bom demais para mim. Bom demais para nós.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

E desde então,

sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...


Trecho de "Talvez"de Pablo Neruda

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Sobre o agora

Nós somos reais.


27/08


"Tu pertences ao pequeno número de mulheres que ainda sabem amar, sentir e pensar. Como te não amaria eu?" Machado
para mim, homens, por favor.

- Sobre a ausência de posts: Peço sinceras desculpas pela falta aqui no "Faz-se vida em palavras". Vida com pouca novidade, sabe?
- Sobre o 27/08: The Swell Season com abertura dos Varandistas. Me fez viver.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Sem título

Eu quero mais é que, com ou sem dedos mindinhos, nossas diferenças façam as pazes.



- Para dividir com vocês:

Esses são alguns d' "Os Varandistas". Uma reunião de gente fera fazendo boa música.


- Faltou título que casasse. Ficou assim e pronto.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Maria Gadú

Tão boa. Tão linda.


29 julho


Trecho de "Quando fui chuva", Luis Kiari e Caio Soh

Nada do que fui me veste agora
Sou toda gota, que escorre livre pelo rosto
E só sossega quando encontra tua boca

E, mesmo que em ti me perca,
Nunca mais serei aquela que se fez seca
Vendo a vida passar pela janela

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Solidão

Fiel companheira, fique um pouco mais.




Trecho de "A Hora da Estrela" por Clarice L.

Dançava e rodopiava porque ao estar sozinha se tornava: l-i-v-r-e! Usufruía de tudo, da arduamente conseguida solidão, do rádio de pilha tocando o mais alto possível.

"Eu sou sua menina, viu? E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha do bem que ele me faz" Chico

- Para servir pra mim: O bem que ele me fez.
- Para ouvir:

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Adiós

Fui ser feliz no Rio.



sexta-feira, 25 de junho de 2010

Preciso dizer

Eu não queria parar por aqui, mas o problema é que gostar de você tá me tirando a saúde.


"Nenhuma dor pelo dano.
Todo dano é bendito.
Do ano mais maligno,
nasce o dia mais bonito.

1 dia,
1 mês, 1
ano." Paulo Leminski

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A gente aprende

Foi no feriado que eu aprendi a torcer.
Foi no feriado que eu aprendi a torcer e a esquecer.


"Fui feita para ninguém precisar de mim." Clarice L.


- Para assistir e ouvir:

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Sobre os meu pais

Eles vieram da Europa cheios de malas, presentes e histórias.

Aqui vai uma delas:

Eu tava com o papai em Nice e decidimos tomar um solzinho na praia.
Lá a areia é pedra, meio desajeitada, mas bonita. A praia é bem bonita.
A gente tava bem quietinho. Estávamos sentados na canga mexendo nas pedrinhas.
Ficamos uns 5 min sem falar nada. Ai o papai olhou para mim e disse:
- Pode levar, Pá. Eu sei que você quer. Eu também tava pensando em pegar algumas.

- ...mas e.. vamos.. E vamos colocar aonde? Não é...? Levamos na mala?
- É. Não tem problema. Pode pegar.
Até parecíamos duas crianças.
Ele adivinhou.


E assim eles vieram cheios de malas, presentes, histórias e 5 pedrinhas francesas.

Vieram com pedrinhas cinzas, lisas, carregadas de amor.

A sintonia desses dois não existe. É de encher os olhos e o coração.

Eu só quero ser igual.



"-Pai, amar é o que?

-É algo bom de sentir.

-E como a gente sabe que é?

-Quando o trivial fica bonito de novo." Filipe Garcia



Meu primeiro e único amor

- Sobre os últimos posts: A família tira a dor do coração da gente.


segunda-feira, 10 de maio de 2010

Pra contar

A minha mãe é engraçada.

Chegou em São Paulo aos berros.

- Este seu quarto vive uma zona. Pelo amor de Deus. Que maloca tá isso aqui.
(Ela sempre fala isso jogando minhas roupas pra cima. Parece até aqueles sorteios que passavam de domingo no Gugu.)

Eu só concordo e não tiro um alfinete da minha bagunça. Ela fica gritando, resmungando sozinha.

Apesar do berreiro, tem dia que a bronca é bonita. Sábado foi assim.

Ela reclamou, reclamou, reclamou, cansou e sem me notar no quarto, baixinho, desabafou:


- O pior é que eu te amo mesmo assim.


É. Mãe ama tudo na gente.


(terça-feira, 11 de maio)


"Minha vida depende só do teu encanto." Maria G.

- Presente da queridíssima Lá:

Sobre uma hipótese

Talvez de alguma tristeza precise este blogue.


quarta-feira, 28 de abril de 2010

Eu vou morrendo um pouquinho

Morrendo de saudade dos meus pais.



936 km


Trecho de "No Elevador do Filho de Deus", Elisa Lucinda


"Morte cotidiana é boa porque além de ser uma pausa
não tem aquela ansiedade para entrar em cena
É uma espécie de venda
uma espécie de encomenda que a gente faz
pra ter depois ter um produto com maior resistência
onde a gente se recolhe (e quem não assume nega)
e fica feito a justiça: cega
Depois acorda bela corta os cabelos
muda a maquiagem
reinventa modelos
reencontra os amigos que fazem a velha e merecida
pergunta ao teu eu: "Onde cê tava? Tava sumida, morreu?"
E a gente com aquela cara de fantasma moderno,
de ex persona falida:
- Não, tava só deprimida."

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Quando a verdade sai

- Dá aí meu celular. Vou ligar para ele.

Vou pedi-lo em casamento.


Das coisas delicadas que encontro:

"Tive de repente
saudade da bebida que eu estava bebendo…
tive saudade e tentei me lembrar que gosto
faltava,
qual era a bebida…
Fui procurando entre copos e móveis
e dei com sua boca.
A saudade era dela
A bebida era o beijo." Elisa Lucinda


Para musicar:



- Se eu liguei? Não. Perdi o número do infeliz.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Aceito





"Vou mudar-me para os pés: de lá será mais fácil fugir." Aníbal Machado


- Coisa do dia-dia: Morro de vontade de conhecer pessoas no metrô. Falta coragem.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Sobre calos

mi diz: mas ainda continua com os calos na mão?

marcella diz: que nada!, agora só no coração.

mi diz: haha, até rimou!


sorria, você está faz-se vida!



"Obrigado/ Por não ter voltado/ Pra buscar as coisas que se acabaram/ E também por não ter dito obrigado/ Ter levado a ingratidão bem guardada" Cazuza



- Para esclarecer: os calos eram por conta da ginástica olímpica.

- Para dar som:

segunda-feira, 29 de março de 2010

Eu quero

1. Morar com os meus pais
2. Terminar um livro
3. Amar você

- Para desejar boa semana:



"Não que estivesse triste, só não sentia mais nada." Caio Fernando de Abreu

quinta-feira, 25 de março de 2010

Coisa de msn

camila diz:
amiga, a moça da agência me ligou!

marcella diz:
afiaDÕIBWeçoufndsnDFC]P~hqfeóunwrskjahnsdiphIASJijaonsdUSHUA
liasbdçowbed~MA~LSMqsASD KJsnjnASNlksnLJNSDKNpç
QUE EMOÇÃOOOOOOOOO!!!


É. Eu fico muito feliz pelas minhas amigas.
Muito mesmo.
Vou torcer, Cá, vou torcer e rezar.


- Um dia desses, recebi bom-dia assim:
"Só Amor"
do queridíssimo Filipe Couto

Se é amor o que faz sentar
à beira do precipício

e esperar, como pescador,

sem saber como, nem quando,
nem donde virá teu sorriso;

então, é amor

(só amor)
o que sinto.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Ouvi por aí

- Fica três quilos longe de mim.

É. Gente bêbada é assim.


- Coisa boa que eu encontro por aqui:

Esse que está recitando é o Fabrício Corsaletti, ele escreve prosa e poesia. Esse poema, Seu Nome, está no livro Esquimó, um dos que estou lendo. Cada coisa bonita eu acho por lá. Quero ser delicada igual ele. Será que tem fórmula?

- Sobre o post: Por aí. Por aqui. Por lá. Ando em muitos lugares nos últimos tempos!

sábado, 13 de março de 2010

É aquele negócio

Há quase dez meses, faço parte de um projeto chamado "Amigos para sempre".

O Amigos me proporciona coisas maravilhosas.
Lá, as crianças que me ajudam.

É aquele negócio do "seu olhar melhorar o meu".
Mas lá, é a vida deles que melhora a minha.


- Para guardar:







Essas são as pestes que consegui clicar hoje.
No próximo mês tem mais!


- Para quem quiser ser voluntário aqui está o site do projeto.
- Para virar missão: "Educar e inspirar pessoas para mudar o mundo."

segunda-feira, 8 de março de 2010

Só para comemorar

A todas nós, um feliz dia das mulheres.




"Na mulher tudo é coração, inclusive a cabeça" (Desconhecido)

- Vale lembrar: Um filme sem sexo.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Minha prima Lara

Hoje, o post vai especialmente para minha priminha, a criança mais bonita que ja ví.

Ela tem 6 anos, mas parece mais uma mocinha. Quando está no telefone precisa de silêncio "se não eu me desconcentro".
Ah!, e ela não erra no português, não. Nunca ví uma menina falar tão bem (eu, boba que sou, ba-bo).

A Lara é filha da Wendy, minha prima, que é uma das melhores pessoas que eu conheço.
Aqui, conversando com a Du, tivemos um assunto principal: as pérolas (lindas) da pequena Lara.
E ai vão algumas para vocês conferirem:

Du: "Esses dias ela me deu um papel escrito assim: "AUFSI". Eu não consegui ler e perguntei o que estava escrito, ela disse com a maior cara-de-pau: 'Não sabe ler, Mãe, tá escrito alface!!!!!'"

Lara: "Mãe, eu te conto tudo, até te falei do Guilherme mesmo sabendo que vc não iria gostar. Mas não se preocupe porque nós nos gostamos e não vamos namorar agora porque eu sei que sou nova. Se mais tarde ele achar uma mulher melhor que eu, ou eu achar um homem melhor que ele, nós seremos somente bons amigos."

Muito sabida ela.

Com esse açúcar todo, a Lara é uma das únicas crianças que eu aguento. Aguento com sorriso no rosto e coração cheio de amor (só Deus sabe o quanto eu amo essa menina).
A Lara é linda por dentro e por fora.
E eu morro de vontade de ver o mundo com os olhos dela, aqueles bem abertos que olham pra gente sempre com a maior atenção.

Larinha, aqui vai o meu beijo imenso para você, que daqui a pouco estará lendo esse texto com pé-na-cabeça.
Te amo muito, pequena.



feita de luz, amor e sonhos.


"A infância é uma gaveta fechada numa antiga cômoda de velhas magias." Vinicius